Preciosíssimo Sangue de Jesus

Neste mês de julho queremos dedicar a nossa reflexão sobre o preciosíssimo sangue de Jesus. O Senhor deseja que tenhamos uma experiência profunda com Ele através desta devoção que ao longo da história da Igreja foi objeto de meditação de vários papas. Queremos lembrar aqui de São João XXIII, o papa do amor, que escreveu a carta apostólica Indi a Primis, sobre o culto que devemos prestar ao Sangue de Cristo. Nesta carta ele cita um importante ensinamento de São João Crisóstomo sobre o momento que temos contato direto com o sangue de Cristo na comunhão eucarística: “Saímos daquela mesa e nos tornamos leões cuspindo chamas, nos tornamos terríveis ao demônio”. Com isto, o papa quer nos lembrar que o momento da comunhão é de profunda libertação e purificação. Além disso, a Igreja nos ensina que aqueles que recebem a sagrada comunhão com dignidade, afasta os demônios e chama para junto de si os anjos e o Senhor dos anjos.

A Igreja nesta mesma carta afirma que apenas uma gota do sangue de Jesus é capaz de salvar o universo inteiro. Mas nós sabemos que Jesus não derramou apenas uma gota, mas entregou-se inteiramente por nossos pecados. Portanto, somos convidados a nos apropriar deste sangue redentor. Ele pode purificar tudo aquilo que está na nossa memória, inteligência e vontade. Clamemos para que o Sangue de Jesus nos liberte de todo mal.

Como o sangue de Jesus está a nossa disposição? Em primeiro lugar pela fé. Mediante a fé nós vamos experimentar o poder do sangue derramado na Cruz. Ele está também ao nosso alcance quando nos aproximamos do sacramento da confissão, pois nele somos lavados de nossos pecados. Neste sacramento encontramos um depósito do sangue de Cristo. No momento em que o sacerdote impõe as mãos para nos dar a absolvição, espiritualmente este depósito libera o seu preciosíssimo sangue sobre nós, redimindo-nos de nossas culpas. Por fim, podemos nos encontrar com o poder deste sangue na Eucaristia. Nela temos a oportunidade de nos inebriar com o sangue de Cristo.

O Sangue de Cristo foi lugar de santificação de inúmeros santos. Santa Catarina de Sena nos ensina na sua doutrina espiritual que nós podemos nos refugiar nas sagradas chagas do Corpo de Cristo, pois estas são como cavernas que nos guardam e nos protegem do demônio, e nelas somos protegidos pelo sangue de Jesus. Do mesmo modo São Josémaría Escrivá nos diz que devemos meter a nossa vida nas sagradas chagas. Eles viveram em épocas diferentes, mas ambos experimentaram a eficácia do poder do preciosíssimo Sangue de Jesus. Hoje também nós podemos mergulhar neste sangue e obter dele inúmeras graças para nossa vida. “Chagas abertas, óh coração ferido! Sangue de Cristo estás entre nós e o perigo. ”

Abraço fraterno

Lucimar Maziero17

Mais Recentes