Temperança – o domínio de si mesmo

O Espírito Santo se manifesta em nossa vida de diversas maneiras. Ele desenvolve em nós frutos, dons e virtudes. Estamos vivendo o tempo da quaresma, um tempo onde podemos contar com o auxílio do Espírito Santo para encontrarmos o autodomínio.

Quero refletir sobre um fruto do Espírito – a temperança – que também é uma virtude cardeal. Com certeza vai nos ajudar a encontrar um sentindo ainda maior para viver bem esta quaresma.

O Catecismo da Igreja Católica ensina que: “A temperança é a virtude moral que modera a atração pelos prazeres e procura o equilíbrio no uso dos bens criados. Assegura o domínio da vontade sobre os instintos e mantém os desejos dentro dos limites da honestidade. A pessoa temperante orienta para o bem seus apetites sensíveis, guarda uma santa discrição e não se deixa levar a seguir as paixões do coração” (n. 1809). Quando fazemos jejum, estamos mortificando a nossa carne, nossos apetites e desejos, mas quando fazemos o jejum sabendo que podemos nos fortalecer no Espírito, ele nos leva ao crescimento desta virtude da temperança.

Ainda no catecismo, vamos ver que a temperança é muitas vezes louvada no Antigo Testamento: “Não te deixes levar por tuas paixões e refreia os teus desejos.” (Eclo 18, 30). Assim, percebemos que quando estão acontecendo desordens em nossos afetos, sentimentos, relacionamentos, podemos pedir ao Espírito Santo que nos conceda o fruto da temperança, dando-nos mais sabor de santidade. No Novo Testamento é chamada de “moderação” ou “sobriedade”. Devemos “viver com moderação, justiça e piedade neste mundo” (Tt 2,12). Viver bem não é outra coisa senão amar a Deus de todo o coração, de toda a alma e em toda forma de agir. Então, percebemos que a temperança, assim como os demais frutos e virtudes tem sua raiz na caridade, que nos leva a amar e crescer no amor. Isso vai nos configurando cada vez mais a Cristo.

Ao manifestar-se em nossa vida, a temperança vem acompanhada de humildade, sobriedade, mansidão e castidade. Quanto mais eu exercito essa virtude, mais vou sendo fortalecido. Podemos exercitá-la procurando pensar antes de agir, lapidando os nossos instintos, assim cresce o autodomínio.

Neste tempo favorável para conversão, contamos com o Espírito Santo para nos ajudar a dominar nossas más paixões e inclinações, deixando crescer as virtudes e os frutos. Contemos com o auxílio da temperança para viver o domínio de si mesmo e permitir que a vontade de Deus aconteça em nossa vida.

Abraço fraterno,

Lucimar Maziero

Fundadora da Comunidade Católica Presença

Mais Recentes

CELEBRAR CATARINA DE SENA

Celebrar, vem do Latim CELEBRARE, “honrar, fazer solenidade”, é este o culto que queremos fazer neste dia a Santa Catarina de Sena.