André: O apostolo que amou a Cruz.

Amados irmãos graça e paz!

Hoje a Igreja comemora a festa de Santo André, Apóstolo e irmão de Simão Pedro. Embora muito de nós sempre mencionamos São Pedro como o grande Apóstolo, foi Santo André quem teve a graça e oportunidade de ser o primeiro a conhecer Jesus e ser chamado para o seguir. O quarto evangelho recorda que tanto ele como São João, filho de Zebedeu, eram discípulos de São João Batista. Foi este que lhes apontou Jesus como o Cordeiro de Deus e os motivou a acompanhá-lo

Como os dois discípulos o seguissem ao longe, talvez um pouco tímidos, o Senhor voltou-se a eles, dizendo: “Que procurais?”, não porque ignorasse o que pensavam, mas para, com esta pergunta, incentivá-los a conversar mais de perto e atraí-los assim para a intimidade do seu Coração. Eles, porém, se limitaram a perguntar onde morava o Mestre, ao que este responde: “Vinde e vede”. Eles foram aonde Cristo vivia e, alimentados com a sua doutrina e animados pela delicadeza do seu trato, ficaram aquele dia com Ele. Santo André, no entanto, saiu o quanto antes à procura do irmão para, como primeiro Apóstolo do Evangelho, comunicar-lhe a boa notícia: “Achamos o Messias”, pois quem conheceu a Cristo e foi admitido à sua casa, isto é, à Igreja, não pode guardar só para si tamanha alegria, tem o desejo de transmiti-la a todos a sua volta. E foi justamente o que André fez ao sair e anunciar ao seu irmão o encontro fascinante que teve com Jesus.

Tanto Santo André como São Pedro foram condenados a serem crucificados, porém nenhum dos dois se achavam dignos de morrerem como Jesus morreu. Por isso, São Pedro exigiu ser crucificado de cabeça para baixo, enquanto Santo André foi cravado em dois postes cruzados em forma de X. Imagine meus irmãos, morrer crucificado? Será que estamos preparados?!   Pouco antes de ser morto, Santo André olhando para cruz, onde iria ser crucificado faz a sua prova de amor a Jesus.

“Ó boa cruz, que do Corpo de Jesus recebeste a formosura, tanto tempo desejada, tão ardentemente amada, sem descanso procurada! Para a minha alma ansiosa estás por fim preparada! Retira-me dentre os homens e devolve minha vida ao Mestre a quem pertenço! Por ti me receba aquele que por ti me resgatou. Amém.”

Nessa oração podemos perceber o amor que Santo André tinha para com a sua Cruz. Ele entendeu que aquela Cruz, seria a oportunidade para voltar ao seu Amado Jesus. Por isso que Santo André é o patrono daqueles que veneram a Cruz, pois ele a amou e venerou mesmo sabendo que aquele seria o seu fim. Gostaria então de terminar essa partilha deixando para vocês um questionamento. Se estivéssemos de frente com a nossa cruz, o que você faria? Não tenhamos medo de ir ao encontro da nossa cruz, pois nela encontraremos a Jesus.

Santo André, rogai por nós.

Fonte: Audiência Geral do Papa Bento XVI

https://w2.vatican.va/content/benedict-xvi/pt/audiences/2006/documents/hf_ben-xvi_aud_20060614.html

 

 

Mais Recentes

CELEBRAR CATARINA DE SENA

Celebrar, vem do Latim CELEBRARE, “honrar, fazer solenidade”, é este o culto que queremos fazer neste dia a Santa Catarina de Sena.