Encontro antecede o primeiro evento do Charis, novo órgão internacional de unidade da Renovação Carismática Católica e das Novas Comunidades

Nesta terça-feira, 4, teve início, no centro de Congressos de Villa Aurelia, em Roma, o encontro internacional de fundadores e moderadores das Novas Comunidades.

O evento vai até hoje, 05, e acontece em preparação ao primeiro encontro do Charis, novo órgão internacional de unidade da Renovação Carismática Católica e das Novas Comunidades.

Programação

Na terça feira foi apresentado um resumo histórico da trajetória da Fraternidade Católica pelo australiano Shayne Bennet, um dos fundadores da organização. Logo após, Gilberto Barbosa, até então presidente da Fraternidade Católica, falou sobre a nova visão de comunhão que a partir deste serviço do Charis passa a atuar como órgão de unidade da Renovação Carismática Católicae das Novas Comunidades em todo o mundo.

O fundador da Comunidade Obra de Maria afirmou que as novas comunidades estão abertas à nova realidade e continuarão empenhadas e comprometidas, assumindo em oração os desafios da nova missão.

Para esta quarta-feira, 5, estão previstas, além de colocações e momentos de oração, grupos de partilha por regiões/línguas e uma reunião com o Serviço Internacional do Charis.

Em entrevista à Canção Nova, Gilberto comentou sobre este novo tempo de integração:

“Nós não estamos vendo o término da Fraternidade, como um fim, mas como o começo de uma nova fase que a gente começa a viver nessa comunhão que o Papa pede de um único serviço à Renovação Carismática Católica. No Brasil nós já vivemos essa integração. O próprio Padre Jonas sempre fez questão de dizer que as ‘Comunidades também são Renovação’, e a Charis vem para isso, para dizer que todos fazemos parte dessa grande família que é o Charis. Quem faz nascer o Charis é a própria Fraternidade junto com o ICCRS, os dois findam e se começa um novo, e nós estamos inseridos neste novo.”

Charis

O Charis, Serviço Internacional para a Renovação Carismática Católica, surgiu de um pedido feito pelo Papa Francisco por um único organismo que atendesse às Novas Comunidades e à RCC, em 2015.

“A palavra Charis vem do grego e significa graça. O apóstolo São Paulo, sobretudo em muitas de suas cartas, utiliza este termo para dizer: Deus nos concede pelo Espírito Santo a graça de uma vida nova, o dom de uma vida nova em Cristo Jesus. Então a palavra ‘charis’ significa graça porque o Espírito Santo nos concede esse dom para que possamos viver como discípulos e discípulas de Cristo”,

De acordo com o padre Wagner Ferreira, o Charis quer ser antes de tudo um organismo que promove a comunhão e a unidade das diversas expressões carismáticas. “Que possamos dar ao mundo e à Igreja um testemunho de unidade, comunhão e fraternidade”, completou. Sobre o encontro da Charis acontecer próximo à solenidade de Pentecostes, o sacerdote destacou: “Pentecostes é uma solenidade que marca não só o início, mas a difusão da Igreja de Cristo para todo o mundo e, mais do que nunca, a Igreja Católica precisa de um novo Pentecostes, ela precisa dessa renovação dos dons do Espírito Santo para que possa realizar a missão que o próprio Cristo lhe confiou”.

Desde então, os passos para a criação do órgão, vinculado ao Dicastério para Leigos, Família e Vida, foram dados. O Charis foi instituído e seus estatutos promulgados no dia 8 de dezembro de 2018. Os membros designados para o Charis assumirão o organismo no encontro que começará nesta quinta-feira, 6, e terminará no sábado, 8, com a Audiência com o Papa Francisco.

Fonte: https://noticias.cancaonova.com/

Mais Recentes

O Fermento Velho e o Novo

Graça e paz Em toda a história sempre se falou do fermento como um produto que aumenta, e que faz crescer. Porém