ENTENDA AS ETAPAS DO PROCESSO DE CANONIZAÇÃO DO PADRE DONIZETTI TAVARES DE LIMA

Parafraseando o Cardeal Angelo Amato que foi Prefeito da Congregação para as causas dos Santos: “ Os Beatos constituem os tesouros das dioceses que se enriquecem espiritualmente com a sua presença e com a sua potência de intercessão junto ao Senhor”.

Com estas palavras, desejamos narrar os acontecimentos que culminaram no reconhecimento do milagre atribuído ao Venerável Servo de Deus Padre Donizetti Tavares de Lima, autorizando sua tão esperada Beatificação.

O itinerário processual para tornar o Padre Donizetti, o primeiro Beato da Diocese de São João da Boa Vista, percorreu um ampliado caminho de 27 anos. Tudo começou no ano de 1992 com a abertura oficial em âmbito diocesano do seu processo de canonização, com a constituição da primeira equipe responsável por uma vasta pesquisa sobre a vida, virtude e fama de santidade do Padre Donizetti.

Anos mais tarde, em 1996, a Congregação para as Causas dos Santos em Roma concedeu ao Padre, o título de Servo de Deus e, no ano seguinte, foi constituído o “Tribunal Eclesiástico” pela Diocese de São João da Boa Vista para a instrução da causa, que por sua vez, passou a conduzir o processo até seu curso final que se deu no ano de 2009, quando também aconteceu a exumação das relíquias e a abertura da fase romana do processo de canonização, ocasião em que o expediente começou a tramitar no Vaticano, junto à Congregação para as Causas do Santos.

Em maio do ano de 2013, foi apresentada à mesma Congregação a Positio, isto é, o conjunto de documentos utilizados no processo de Beatificação em sua fase diocesana, resultando em 10 de outubro de 2017 na promulgação do decreto que concedeu ao Padre Donizetti o título de Venerável, pelo Papa Francisco, reconhecendo que ainda em vida, ele exercera em grau heroico as virtudes teologais da fé, esperança e caridade, as virtudes cardeais da prudência, fortaleza, temperança e justiça e os votos evangélicos da pobreza, obediência, castidade e humildade.

No início do ano, em data de 08 de abril, a Igreja publicou, em seu veículo oficial a tão esperada notícia de sua Beatificação, atribuindo o título de Beato ao Venerável Servo de Deus Padre Donizetti Tavares de Lima, autorizando também sua  veneração pública, ainda que limitada a Diocese de São João da Boa Vista, o que deve ser considerado um passo importante em vista de sua canonização, quando sua veneração será universal, isto é, para toda a Igreja.

O Decreto de Beatificação ocorreu após o reconhecimento do milagre em favor do menino Bruno Henrique Arruda de Oliveira, atribuído a intercessão do Padre Donizetti, curado milagrosamente de uma deformidade congênita de nascença nos membros inferiores, conhecida como pé torto congênito bilateral.

O milagre passou pelo crivo da Consulta Médica, que aprovou por unanimidade de votos a cura, que por sua vez, atendeu aos requisitos legais da praxe canônica, eis que ocorreu de forma instantânea, completa, duradoura e inexplicável à luz da medicina, do Congresso especial de teólogos e, por fim, dos Padres Cardeais e Bispos que reconheceram a intercessão atribuída ao Venerável Servo de Deus Padre Donizetti Tavares de Lima.

Dessa forma, o Venerável Servo de Deus Donizetti Tavares de Lima, será elevado à honra dos altares em cerimônia realizada no próximo dia 23 de novembro, presidida pelo Prefeito da Congregação para as Causas do Santos, Giovanni Cardeal Angelo Becciu.

A partir de então, faltará tão somente a comprovação de mais um milagre reconhecido para que o processo seja concluído e o Padre Donizetti seja canonizado, com a inscrição definitiva de seu nome pela autoridade da Igreja no catálogo dos Santos para autorização de culto universal, ou seja, para toda a Igreja. A condução da Causa de Canonização está sob a responsabilidade da Diocese de São João da Boa Vista. O Postulador da causa continua sendo o Dr. Paolo Vilotta e o vice postulador o reitor do Santuário Nossa Senhora Aparecida de Tambaú, Pe. Anderson Godoi de Oliveira, mps.

Finalizando, é bom lembrar que para fomentar a santificação do povo de Deus, a Igreja recomenda à veneração especial e filial dos fiéis a Bem-aventurada sempre Virgem Maria, mãe de Deus, a quem Cristo constituiu Mãe de todos os homens bem como promove o verdadeiro e autêntico culto dos outros Santos, por cujo exemplo os fiéis se edificam e pela intercessão dos quais são sustentados.

 

 

 

 

Leonardo Spiga Real

Membro da Comissão Beatificação Pe. Donizetti

Mestrando em Direito Canônico

Mais Recentes