CELEBRAR CATARINA DE SENA

Celebrar, vem do Latim CELEBRARE, “honrar, fazer solenidade”, é este o culto que queremos fazer neste dia a Santa Catarina de Sena. Esta mulher que viveu no Século XIII, vigésima quinta filha de um casal que residia em uma pequena vila da alta região de Siena, analfabeta, ingressou na ordem terceira dos Dominicanos e como mística mostrou ao mundo como devemos honrar e fazer solenidade a Deus Pai e ao seu esposo Jesus.

Devemos honrar esta Santa pois seus escritos (mesmo sendo analfabeta) ultrapassa os limites do entendimento natural e revela o sobrenatural. O que dizer de: O Diálogo com Deus Pai que contém mais de quinhentas páginas? Onde há uma interação emocionante entre uma alma – que faz quatro pedidos ao Senhor – e o próprio Deus, que lhe responde instruindo sobre numerosas e úteis verdades. A missão redentora de Cristo, o clero, a conversão da humanidade, entre outros assuntos, sendo referência para aqueles que desejam se aprofundar na sua mística e emocionante trajetória.[1]

Fazer solenidade à Catarina pois em mais de trezentas e oitenta cartas escritas, ela nunca deixou que alguém ficasse sem uma orientação, uma bússola ou direção de que caminho prosseguir. Na verdade Catarina era solicitada por autoridades políticas, eclesiais, médicos, reis e tantos outros cidadãos comuns que gostavam de ouvir e ler aquilo que Cataria mencionava.

Podemos atribuir honras e solenidades a Catarina pela sua excelência na espiritualidade. Catarina era tomada de grande mística e contemplação. Horas, dias na presença de Deus desfrutando de uma altíssima intimidade com a Trindade Santa. Pois à Catarina foi permito dialogar com Deus Pai e ver Jesus não apenas uma vez, mas outras tantas que não podemos definir um número ao certo.

Pode-se até então se pensar que ela somente estaria enclausurada, seja em um mosteiro ou na sua própria cela do coração. Catarina realmente inúmeras vezes realizou este procedimento de ter o seu coração como uma cela. Mas nada a fez ficar estagnada na vida apostólica. Em tempos de Catarina não se existia meios de transporte rápidos como hoje, era preciso esforço para se chegar a um determinado lugar. Viagens longas e curtas fizeram parte da rotina de Catarina. Sua determinação em propagar o amor a Jesus e a verdade fizeram de Catarina uma grande peregrina de salvação das almas.

Com toda tenacidade podemos honrar e realizar todas solenidades possíveis a Santa Catarina. Pois sua vida se tornou magistério em nossa Igreja. Sua presença no mundo realizou um transpassar que hoje certamente define a forma de viver de um grupo de pessoas que escolheram Catarina de Sena como Patrona.

O grupo de pessoas denominado Comunidade Católica Presença, honra e faz solenidades a esta Santa por tantos ensinamentos, que nos garante um perfeito caminho de degraus que nos levam a santidade. Doutora da Igreja e Padroeira da Itália, Santa Catarina de Sena nos ensina que a mesa no céu já esta posta, “Deus Pai se faz a nossa mesa, Jesus é o nosso banquete e o Espírito Santo é aquele que serve o banquete a nós”. Portanto, com a intercessão de Santa Catarina de Sena, um dia poderemos ter a graça de participar deste banquete divino. Santa Catarina de Sena se encarregará de nos mostrar qual a porta devemos abrir para chegar no céu.

[1] https://www.paulus.com.br/portal/releases/paulus-apresenta-classico-da-espiritualidade-crista/#.XqhkEf9KjIU

Mais Recentes