Graça e Paz!

 

Desde o início do ano tenho ouvido de nossa Fundadora, Lucimar Maziero, que devemos nos aproximar do Mistério, desapegarmos de nós mesmos e Santificarmos no Amor. E Deus em sua infinita Bondade, me concedeu uma maneira de viver isso mais intensamente, entre os dias 07 e 29 de outubro de 2018, em missão nas terras Mato-grossenses, em Porto Esperidião.

Sempre ouvi que : “o maior instrumento para a missão é a vida”, enxerguei muito isso na vida de nossa Fundadora, na sua forma incansável de ser Missão. E ao receber o convite a estar nessa Missão, pude ter a oportunidade de viver isso, Mas ao mesmo tempo me inquietei com algo que eu mesmo me perguntava: O que tenho pra ofertar? O que eu terei para dar? Sou novo, não tenho muita experiência na comunidade.  Esse ano sou apenas Pré-Discípulo… Entre outras coisas do tipo. Mas disse o meu Sim, e Jesus em um momento me falou que eu tinha tudo, eu tinha a vida para ofertar, a vida para gastar. Então, fui sem medo!

Dentro de mim pulsava uma frase que ouvi na formação para esta missão: Se eu morrer hoje, tenho a certeza que dei tudo. Fomos para dar tudo de nós, para nos consumir. Chegando lá, fomos recebidos por vários Freis, Freiras, Padres, sendo eles: Frades Menores Missionários, Irmãs Franciscanas Menores Missionárias, Irmãs Franciscanas do Sagrado Coração, Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora Aparecida, Irmãs Ursulinas de Maria Imaculada (dentre elas, tinha uma Indiana), Irmãs Beneditinas da Divina Providencia (dentre elas, havia uma Paraguaia), e por fim nós três, Missionários da Comunidade Católica Presença.

Ah! Mas claro, a melhor acolhida sem dúvidas foi do nosso grande amigo, Padre Marcelo Ramos, Pároco la de Porto Esperidião, idealizador de toda essa Missão. Nos dias que passamos lá, tive a certeza que convivi com um grande homem de Deus, com um homem santo, que me relembrou que Cristo está no pobre, naquele que é esquecido, naquele que ninguém olha. De sua Santidade não tenho dúvidas.

Dividimos em 3 equipes, cada um em um setor, e inicia a nossa aventura e a graça de sermos mais de Deus, de sermos Presença de Deus no meio daquele povo. Eu fiquei no Setor da Vila Cardoso e na última semana, na bela cidade de Porto Esperidião, sede dessa Animação Missionária, de tema: “Sal da Terra e Luz do Mundo, peregrinos com Maria”.

Experimentei muita coisa, convivi com realidades totalmente diferentes da nossa aqui. Foi o desapego a mim mesmo, estando longe dos meus, passei meu aniversário longe de todo mundo, um aniversário Missionário, e como Lucimar me disse, Deus me presenteou com o dom da vida, e eu o agradeci colocando a vida em Missão.

Pude me aproximar do Mistério de amor e do Mistério da Cruz, olhando para a vida daquele povo, olhando a sua simplicidade, a sua fé, com seus problemas, lutas, medos, incertezas, dores, a confiança em Deus os mantinha em pé. Posso falar com propriedade, pegamos a fé daquele povo nas mãos, é algo palpável, um povo piedoso, temente, que tanto nos ensinou nesse ponto.

O Santificar-se no amor veio quando, por amor, saíamos de nós e, em meio ao cansaço, às vezes até as dores físicas, íamos ao encontro daquelas pessoas, a cada encontro era fascinante, era apaixonante, defino como um encontro REVIGORANTE, tudo ia embora na certeza que em meio a nossa fragilidade, Deus se encontrava com o seu povo. “Meu cansaço que a outros descanse”, era o que vivíamos diariamente, por amor éramos levados para mais próximo de Deus, era recíproco, na simplicidade de Deus corações, eles demonstravam seu carinho, sua gratidão.

Entendi o que é ser pobre, o que é ser humilde, o porquê Deus nos chama a viver assim, pois Ele se faz presente no coração mais simples.Tive dentre tudo isso uma grande certeza, o Amor de Deus nos visitou nessa Missão.

Hoje é tempo de viver com propriedade toda a experiência adquirida nesses dias de Missão. Mostrar que pudemos viver com excelência o ordinário da vida, de forma extraordinária.

Grato eu sou, a Deus primeiramente por me achar digno de confiança, à Comunidade Católica Presença por essa experiência edificante, ao Padre Marcelo pelo convite e por ter nos recebido tão bem e contribuído com a nossa vocação, e aos demais Freis e Freiras que com seus carismas e experiências nos aproximaram mais de Deus e nos ajudaram a entender mais ainda qual o nosso chamado.

Se eu me preocupar apenas em “SER”, não precisarei me preocupar com mais nada.

“Ai de mim se não pregar o evangelho!”

Sou Feliz, Sou Presença!

Nossa Senhora das Graças, Rogai por Nós!

Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeira das Missões, Rogai por Nós!

Jhonantan Felix

 

Com a chegada do final do ano, parece que tudo nos leva a fazer memória. Costumamos lembrar as conquistas, as perdas, as alegrias e até mesmo as tristezas. Foram 360 dias de muitas aventuras.

Teve gente que mudou de emprego, de casa, de cidade. Teve gente que terminou relacionamento. Teve gente que casou. Teve gente que começou a academia, mas parou no terceiro dia. Teve gente que se encantou com o por do sol e teve preguiça de despertar no primeiro raiar da manhã.

Teve gente que pediu perdão, que perdoou. Teve gente que amou. Teve gente que entrou na faculdade. Que concluiu o doutorado. Que descobriu sua vocação, seu lugar na Igreja. Teve gente que partiu em missão sem medo de ser feliz. Teve gente que conheceu o amor de Deus. Teve gente que cresceu.

Teve gente que se apaixonou, que cantou música em inglês sem saber a letra, que pegou ônibus errado, que pagou boleto atrasado. Teve gente que fez o que tinha que fazer. Gente que abraçou seus familiares, que beijou seus filhos, que chorou com o cônjuge. Teve gente que simplesmente sorriu diante da dor.

Teve gente que consolou e se deixou amar. Teve gente que teve pressa. Gente que escolheu esperar. Teve gente que decidiu rezar. Gente que caiu e teve coragem para recomeçar. Teve gente que ajudou quem precisava de ajuda. Teve gente que tomou muito banho de chuva.

Foram muitos dias, muitas horas, muitos minutos, muitos segundos, muitas batidas do coração. Isso é vida. A vida é dom que se renova a cada dia. Deus nos dá oportunidade para ser melhor a cada amanhecer, a cada novo ano. Que tenhamos todos um santo e feliz ano novo!

Comunidade Shalom